A importância de ler para nossos filhos – O mundo da fantasia


*Artigo por Lu Martinez

Quantas vezes, ao final do dia, nossos filhos nos pedem que contemos histórias para eles?

Provavelmente, nesse momento, nos lembramos do imenso mundo de fantasias dos contos narrados por nossos pais, e não desejamos que nossos filhos sejam privados desse prazer.

A importância dessa prática, que tem sido realizada de forma intuitiva por várias gerações, foi confirmada nas últimas décadas. Estudos demonstram que o conto infantil tem um impacto positivo nas diversas áreas de desenvolvimento da criança.

Sem Título
Primeiro, ao se aproximar do filho para ler uma história, os pais partilham com ele um grande momento de intimidade e intercâmbio afetivo. A criança percebe nesse instante que todas as prioridades do mundo dos adultos são adiadas, e que ele é o centro e receptor da atenção e do carinho dos pais.

Segundo, por meio da narração de histórias os pais têm a oportunidade de dramatizar e transmitir mensagens específicas aos filhos, com conteúdos emocionais, valores e condutas. Essa forma de comunicação é entendida pela criança como uma aproximação do adulto à sua linguagem e às suas necessidades, dividindo com ele a alegria do conto.

Terceiro, a maior parte dos contos, principalmente os tradicionais como o “Chapeuzinho Vermelho”, “Pequeno Polegar” e “Joãozinho e Maria”, permite à criança ver seus próprios medos e conflitos projetados na narrativa. A conclusão aparece com uma solução, um final feliz que libera o medo: o pequeno ser resolve suas dificuldades. A ordem se restabelece e a criança se sente novamente segura e satisfeita. Quando a criança é pequena, é importante que essas histórias sejam lidas por um adulto bem próximo. Sua presença e mediação a tranqüilizam, tornando mais tolerante a angústia gerada pela história.

Em quarto lugar, os contos estimulam a fantasia das crianças. Por meio deles, elas são capazes de imaginar outras realidades, conhecer seres poucos convencionais, transgredir códigos e regras estabelecidas. Com essa prática, elas, pouco a pouco, começam a criar suas próprias aventuras e personagens, reforçando assim sua liberdade criativa e auto-estima.

Por último, o hábito de narrar e ler histórias desenvolve nas crianças importantes aptidões para a linguagem e o conhecimento, o que lhes permite construir uma base sólida no decorrer da sua experiência escolar. Um exemplo disso é a capacidade que elas demonstram aos descrever o que aconteceu na história, tendo o tema central como base, dando coerência ao relato. As crianças são capazes de dar seqüência aos eventos (o que aconteceu primeiro e depois), estabelecer relações de causa e efeito e adquirir uma linguagem rica e complexa.

livro

Algumas sugestões para formar crianças leitoras

Criar o hábito da leitura. Essa tarefa deve ser realizada todos os dias e na mesma hora. O momento ideal é antes de dormir.

A criança deve sentir que o tempo dedicado à leitura é importante. Não é bom dividí-lo com outras atividades.

Apreciar esse momento mágico com a criança, transmitindo a ela essa fantástica experiência.

Selecionar os contos de acordo com a idade e o interesse da criança. A maioria dos livros fornece esta recomendação aos leitores.

Dar à criança a oportunidade de escolher a história que deseja ser lida ou narrada.

Fazer com que ela se identifique com os personagens, permitir que interrompa a narração para perguntar ou comentar alguma coisa e dar-lhe a oportunidade de contar o final.

Ser um exemplo. É muito mais fácil que a criança crie o hábito da leitura vendo seus pais lendo e tendo acesso aos livros dentro de casa.

LU.O (188)peq

Sobre Lu Martinez Escritora Infantil

empresária, mãe, escritora infantil, apresentadora e contadora de histórias

Economista e empresária, Lu Martinez tem especialização em Marketing Infantil (ESPM-SP), Publicação e Editoração de Livros (Escola do Livro), Contadora de Histórias (Senac). Ingressou no mercado de livros infantis, após o nascimento do primeiro filho, em 2003. A criatividade e o talento como escritora surgiram durante as constantes sessões de contação de história para fazer seus filhos dormir. Além de três livros já publicados, Lu Martinez possui mais outros tantos prontos para publicação.

Hoje seu nome se encontra na Bebeteca Lu Martinez do Berçário Municipal Mãe Cristina, em Marília, onde foi homenageada pela Prefeitura e Secretaria da Educação da Cidade. Segundo a revista Pais e Filhos, está entre as 100 autoridades brasileiras em literatura infantil.

Apóia o Projeto Meu Broto de Leitura e faz parte do Todos pela Educação.

Foi protagonista do Programa “Era uma vez…Lu Martinez”, na TV do portal IG Criança, com programação semanal!

 

Fotos e Artigo : Todos direitos autorais reservados à Lu Martinez. Proibida Cópia e divulgação sem autorização

Artigo – BIBLIOGRAFIA:
• “A importância do ato de ler”, de Paulo Freire. São Paulo,
Cortez / Editora Cortez Autores Associados, 1982, 96 p.
“Como incentivar o hábito da leitura”, de Richard Bamberger
(Editora Ática) São Paulo. Cultrix, 1977.